MATÉRIAS


Campo Cancerizável

Esse é um termo usado para descrever uma área da pele em que o dano crônico, geralmente a exposição solar acumulada, causou alterações celulares que levam a formação do câncer de pele. Nessas regiões é comum a presença de lesões pré-malignas (queratoses actínicas) e surgimento de múltiplos tumores de pele, como os carcinomas espinocelular e basocelular.

Essa condição pode ser um desafio de tratamento e é importante utilizar a janela de oportunidade de tratar a região antes do surgimento do câncer de pele, que pode necessitar de tratamento mais agressivo.

Existem múltiplos tratamentos disponíveis, individualizados para a intensidade do dano e o perfil do paciente, que deve escolher a melhor opção junto com seu dermatologista de confiança.



Terapia Fotodinâmica

Algumas lesões pré-malignas e malignas podem ser tratadas por um método rápido, com uma ou duas sessões e ótimo resultado estético. Esse tratamento é indicado para pacientes que querem evitar cirurgia de pele ou que têm dificuldade em realizar o tratamento tópico, que pode causar irritação por mais de 1 mês e difícil aderência.

O tratamento consiste em aplicação de um produto em pomada na região a ser tratada, sob oclusão, por 3 horas. O produto tende a ser absorvido seletivamente pelas células da lesão tumoral ou pré-maligna. Posteriormente, a região é exposta a uma fonte específica de luz, que causa uma reação química, lesando tais células e tratando a lesão.

Lembre-se que não são todos os tumores de pele que têm indicação de tratamento com a terapia fotodinâmica. Essa terapia deve ser indicada pelo seu médico Dermatologista.



Prevenção do Câncer de Pele

    Pacientes com as seguintes características tem mais risco de desenvolver câncer de pele:
  • Olhos e pele clara (especialmente ruivos);
  • Pacientes com antecedentes pessoais ou familiares de câncer de pele;
  • História de exposição solar crônica ou em picos intermitentes;
  • Pacientes com uso crônico de medicações imunossupressoras.
No entanto, o câncer de pele não ocorre exclusivamente nesses pacientes, e o check-up dermatológico deve ser realizado anualmente por médico dermatologista devidamente qualificado.

Nos pacientes com alto risco de desenvolvimento de câncer de pele, esse período pode ser encurtado e as orientações para a fotoproteção devem ser individualizadas.